sábado, 11 de junho de 2011

TEMPO

EXPERIÊNCIA REALIZADA NO 2º ANO DO ENSINO MÉDIO E EJA.

TEMA: Tempo

Disciplinas: Ensino Religioso e Artes.

TEXTO BÍBLICO:

Eclesiastes 3 ,1-8

POEMA:

O tempo

A vida é o dever que nós trouxemos para fazer em casa.
Quando se vê, já são seis horas!
Quando de vê, já é sexta-feira!
Quando se vê, já é natal...
Quando se vê, já terminou o ano...
Quando se vê perdemos o amor da nossa vida.
Quando se vê passaram 50 anos!
Agora é tarde demais para ser reprovado...
Se me fosse dado um dia, outra oportunidade, eu nem olhava o relógio.
Seguiria sempre em frente e iria jogando pelo caminho a casca dourada e inútil das horas...
Seguraria o amor que está a minha frente e diria que eu o amo...
E tem mais: não deixe de fazer algo de que gosta devido à falta de tempo.
Não deixe de ter pessoas ao seu lado por puro medo de ser feliz.
A única falta que terá será a desse tempo que, infelizmente, nunca mais voltará.

Mário Quintana

MENSAGEM:

“Os Domingos precisam de feriados”.

(Rabino Nilton Bonder)

Toda sexta-feira à noite começa o shabat para a tradição judaica.
Shabat é o conceito que propõe descanso ao final do ciclo semanal de
produção, inspirado no descanso divino, no sétimo dia da Criação.

Muito além de uma proposta trabalhista, entendemos a pausa como
fundamental para a saúde de tudo o que é vivo. A noite é pausa, o inverno é pausa, mesmo a morte é pausa. Onde não há pausa, a vida lentamente se extingue.

Para um mundo no qual funcionar 24 horas por dia parece não ser
suficiente, onde o meio ambiente e a terra imploram por uma folga, onde nós mesmos não suportamos mais a falta de tempo, descansar se torna uma necessidade do planeta.

Hoje, o tempo de ‘pausa’ é preenchido por diversão e alienação. Lazer
não é feito de descanso, mas de ocupações ‘para não nos ocuparmos’. A
própria palavra entretenimento indica o desejo de não parar. E a
incapacidade de parar é uma forma de depressão.

O mundo está deprimido e a indústria do entretenimento cresce nessas
condições. Nossas cidades se parecem cada vez mais com a Disneylândia.
Longas filas para aproveitar experiências pouco interativas. Fim de dia com gosto de vazio. Um divertido que não é nem bom nem ruim. Dia pronto para ser esquecido, não fossem as fotos e a memória de uma expectativa frustrada que ninguém revela para não dar o gostinho ao próximo.

Entramos no milênio num mundo que é um grande shopping. A Internet e a televisão não dormem. Não há mais insônia solitária; solitário é quem dorme.
As bolsas do Ocidente e do Oriente se revezam fazendo do ganhar e perder, das informações e dos rumores, atividade incessante. A CNN inventou um tempo linear que só pode parar no fim.

Mas as paradas estão por toda a caminhada e por todo o processo. Sem
acostamento, a vida parece fluir mais rápida e eficiente, mas ao custo
fóbico de uma paisagem que passa. O futuro é tão rápido que se confunde com o presente. As montanhas estão com olheiras, os rios precisam de um bom banho, as cidades de uma cochilada, o mar de umas férias, o domingo de um feriado.

Nossos namorados querem ‘ficar’, trocando o ‘ser’ pelo ‘estar’. Saímos
da escravidão do século XIX para o leasing do século XXI – um dia seremos nossos?

Quem tem tempo não é sério, quem não tem tempo é importante. Nunca
fizemos tanto e realizamos tão pouco. Nunca tantos fizeram tanto por tão poucos.

Parar não é interromper. Muitas vezes continuar é que é uma
interrupção.

O dia de não trabalhar não é o dia de se distrair – literalmente, ficar
desatento. É um dia de atenção, de ser atencioso consigo e com sua vida. A pergunta que as pessoas se fazem no descanso é ‘o que vamos fazer hoje?’ – já marcada pela ansiedade. E sonhamos com uma longevidade de 120 anos, quando não sabemos o que fazer numa tarde de Domingo.

Quem ganha tempo, por definição, perde. Quem mata tempo, fere-se
mortalmente. É este o grande ‘radical livre’ que envelhece nossa alegria – o sonho de fazer do tempo uma mercadoria.

Em tempos de novo milênio, vamos resgatar coisas que são milenares. A
pausa é que traz a surpresa e não o que vem depois. A pausa é que dá sentido à caminhada. A prática espiritual deste milênio será viver as pausas. Não haverá maior sábio do que aquele que souber quando algo terminou e quando algo vai começar.

Afinal, por que o Criador descansou? Talvez porque, mais difícil do que
iniciar um processo do nada, seja dá-lo como concluído.

VÍDEO:

http://www.google.com.br/#hl=pt-BR&q=+%E2%80%9COs+Domingos+precisam+de+feriados%E2%80%9D.&oq=+%E2%80%9COs+Domir

IMAGEM:

Relógio

http://1.bp.blogspot.com/_TdR3qK1LJd4/SlidYETmRuI/AAAAAAAAag8/tj7su9OVxCY/s400/relogio-um-escravo-do-tempo.jpg

Música:

Epitáfio

Titãs

Composição : Sérgio Britto

Devia ter amado mais
Ter chorado mais
Ter visto o sol nascer
Devia ter arriscado mais
E até errado mais
Ter feito o que eu queria fazer...

Queria ter aceitado
As pessoas como elas são
Cada um sabe a alegria
E a dor que traz no coração...

O acaso vai me proteger
Enquanto eu andar distraído
O acaso vai me proteger
Enquanto eu andar...

Devia ter complicado menos

Trabalhado menos
Ter visto o sol se pôr
Devia ter me importado menos
Com problemas pequenos
Ter morrido de amor...

Queria ter aceitado
A vida como ela é
A cada um cabe alegrias
E a tristeza que vier...

O acaso vai me proteger
Enquanto eu andar distraído
O acaso vai me proteger
Enquanto eu andar...(2x)

Devia ter complicado menos
Trabalhado menos
Ter visto o sol se pôr

http://letras.terra.com.br/titas/48968/

PESQUISAR:

a) Significado da palavra epitáfio;

b) Epitáfios de pessoas famosas.

*EXPLANAR SOBRE O SIGNIFICADO DA PALAVRA EPITÁFIO

PEDIR QUE OS ALUNOS ANALIZEM AS CINCO PRIMEIRAS ESTROFES INDIVIDUALMENTE OU EM GRUPO E LOGO APÓS DESCREVAM RESUMIDAMENTE O QUE CONCLUÍRAM;

*PROPOR DISCUSSÃO COM CADA ESTROFE PODENDO ABORDAR OS SEGUINTES TEMAS;

1ª ESTROFE: SENTIMENTOS, VALORIZAÇÃO DA NATUREZA,CORAGEM, PRUDÊNCIA E REALIZAÇÃO;

2ª ESTROFE: RESPEITO E ATITUDES POSITIVAS, ENTENDER QUE CADA UM TEM SEUS PROBLEMAS E NENHUM É MAIS OU MENOS IMPORTANTE QUE OUTRO;

3ª ESTROFE NÃO CONTAR APENAS COM A SORTE OU AJUDA DE OUTROS E SIM CORRER ATRÁS DO QUE ANSEIA;

4ª DAR A IMPORTÂNCIA NECESSÁRIA E NA MEDIDA CERTA PARA OS PROBLEMAS, NÃO AUMENTAR O PROBLEMA, POIS PROBLEMAS SEMPRE EXISTIRÃO, CABENDO A NÓS RESOLVÊ-LOS DA MELHOR MANEIRA POSSÍVEL.

SOCIALIZAÇÃO EM GRANDE GRUPO.

Nenhum comentário:

Postar um comentário